Buser e transporte clandestino – Duas realidades para o transporte alternativo de passageiros

Buser e transporte clandestino – Duas realidades para o transporte alternativo de passageiros.

Introdução

A princípio quando aborda-se sobre transporte rodoviário de passageiros remete-se a ônibus partindo das rodoviárias. Uma vez que existe um sistema regulamentado por órgãos reguladores/fiscalizadores que faz com que tenha uma divisão dentro do setor rodoviário. Transporte regular e fretado é como é classificado, na qual se complementam bem como há certas concorrências.

Estas concorrências inclusive podem ser boas como o advento de aplicativos como a BUSER como ruins como transporte clandestino. A saber que muitas empresas de ônibus tem permissões no transporte regular assim como realiza viagens no sistema fretado. Se bem que empresas do regimento de fretamento concorrem em algumas ligações entre cidades com as do regime rodoviário.

Com toda a certeza para regulamentar e fiscalizar estas concorrências assim como os deslocamentos regulares/fretados de passageiros existem os órgãos reguladores. Desse modo reforça-se que por trás destas duas subdivisões dentro do transporte rodoviário de passageiros existem órgãos reguladores:

Espera federal: Agência Nacional de Transporte Federal (ANTT)

Âmbito Estadual: ARTESP dentro Estado de São Paulo, por exemplo.

Regiões específicas: EMTU em regiões metropolitanas do Estado de São Paulo

Parece confuso? Por mais que seja complexo a função desta publicação é desmitificar sobre o transporte rodoviário de passageiros.

Parte 1 Buser e transporte clandestino – Duas realidades para o transporte alternativo de passageiros. O que é transporte regular?

Conforme adiantado existe uma regulamentação por trás da prestação de transporte de passageiros. Antes de mais nada é bom esclarecer sobre transporte regular através da arte abaixo:

De acordo com esquema os órgãos reguladores, em cada uma de suas competências permitem que empresas de ônibus explorem determinadas linhas. As principais diferenças em relação ao fretado são:

1 – RODOVIÁRIAS: No sistema regular as empresas de ônibus utilizam este espaço. Acresce que nas rodoviárias paulistanas existem escritório dos órgãos fiscalizadores.

2 – TABELA DE HORÁRIOS: Cumprimento de tabela de horários com frequência por dia de semana, finais de semana e feriados. Os horários criados decerto são ofertados conforme demanda da linha.

3 – REGISTRO: As empresas para explorar o serviço foram submetidas ao cumprimento de diversos requisitos para o devido registro das empresas. No estado de São Paulo, só para ilustrar, é usado adesivo Vermelho no para-brisa com a letra R para indicar: Serviço Rodoviário. Atente-se a palavra REGISTRO, pois será abordada na questão do transporte clandestino.

Em seguida esclarece-se sobre o sistema fretado de passageiros e aqui entra o aplicativo BUSER.

Parte 2 Buser e transporte clandestino – Duas realidades para o transporte alternativo de passageiros. O que é transporte fretado?
2.1 Conceitos

Conforme abordado na introdução o sistema fretado é visto como transporte complementar ou alternativo. Também é visto como concorrência para o transporte regular principalmente após a criação do aplicativo BUSER.

Em outras palavras o sistema fretado tem subdivisões de CONTINUO, EVENTUAL e TURÍSTICO. Para esclarecimentos usamos arte abaixo:

A) FRETAMENTO TURÍSTICO: É o caso do deslocamento entre São Paulo e Arraial do Cabo (RJ). Seja vendido por uma agência, seja por um grupo de amigos que um grupo fechado contrataram o serviço de fretamento. Este conceito de grupo, sem dúvida é um dos motivos pela concepção do aplicativo BUSER.

B) FRETAMENTO EVENTUAL: Apesar de ser um destino turístico – Religioso, Aparecida (SP) o deslocamento pode ser caracterizado como eventual. Um fretamento para um grande evento (Shows, feiras, competições, etc) também enquadra nesta categoria. Caracteriza eventual que não possui uma regularidade como uma linha regular rodoviária.

C) FRETAMENTO CONTÍNUO: No exemplo da arte entre São Paulo e Guarulhos simula o transporte de trabalhadores. A priori temos duas formas comuns, principalmente na região metropolitana de São Paulo:

C.1) TRANSPORTE BANCADO POR TRABALHADORES: Desde que tenha oferta/demanda é muito comum este serviço para quem trabalha na Grande São Paulo e reside fora dela. As despesas de deslocamento são por conta do passageiro que acerta diretamente com a empresa de ônibus.

C.2) TRANSPORTE BANCADO POR EMPRESAS: De maneira idêntica ao anterior, só que mantida por empresas. Neste sistema de fretamento as instituições privadas fecham contrato com empresas de ônibus para transporte de seus funcionários e acertando trajetos, valores, etc.

2.2 Diferenciação

As diferenças em relação ao transporte regular são:

1 – LOCAIS DE EMBARQUE/DESEMBARQUE: Raramente sai de dentro das rodoviárias. Ora sai das proximidades, ora sai de locais de grande concentração como centro, terminais de ônibus ou estação do metrô, etc.

2 – HORÁRIOS: Inicialmente são combinados entre os organizadores das viagens eventuais e turísticas. No contínuo é estipulado pelas empresas, levando em conta horário de entrada e saída dos funcionários.

3 – REGISTRO: Semelhantemente ao sistema regular, as empresas de ônibus também são submetidas a registros aos órgãos reguladores.

Enfim aborda-se a seguir sobre o aplicativo BUSER e o transporte clandestino. Até aqui foi necessário explicar sobre transporte regular e contínuo que é a base da organização do transporte rodoviário de passageiros.

Parte 3 Buser e transporte clandestino – Duas realidades para o transporte alternativo de passageiros. Dicas importantes.

Enfim chega na explicação sobre o aplicativo Buser e transporte clandestino. Primeiramente usamos a apresentação de um cenário sem entrada da Buser:

Em resumo, e já abordado em outra publicação, temos 5 categorias de ônibus disponíveis no mercado de transporte de passageiro. O trajeto abordado por certo é o mais movimentado e rentável do Brasil, no quesito ligação rodoviária. Reparou na faixa tarifária praticada entre as duas capitais brasileiras? Esses preços praticados serão chave para comparação com o aplicativo BUSER.

Inegavelmente as tarifas da BUSER em comparação com as praticadas pelas empresas de ônibus regulares são bem menores. Afinal o que o APLICATIVO da BUSER faz com que disponibilize tarifas mais em conta?

1 – FRETAMENTO COLABORATIVO:

Não apenas o aplicativo faz a seleção de empresas de ônibus com melhor custo/benefício como também exige qualidade na prestação do serviço.

2 – GESTÃO DE GRUPOS:

Conforme adiantado e enfatizado várias vezes o conceito de GRUPOS é muito forte no aplicativo da BUSER. De acordo com o site oficial existe um RATEIO de despesa, isto é, a viagem tem um custo à ser dividido. Esta divisão nada mais é que o custo do transporte de uma certa quantia de passageiros para um destino.

Em relação a QUALIDADE do serviço prestado enfatiza-se que a empresa de ônibus obrigatoriamente tem que estar devidamente registrada no órgão regulador. Por isso que o aplicativo BUSER preza pela segurança de seus usuários. Em contraste com este sistema existem ofertas, em um mercado paralelo e desregulamentado, que preza preço muito baixo e qualidade questionável. O transporte clandestino deve ser visto como ameaça a qualidade do transporte rodoviário urbano de passageiros.

O REGISTRO é uma garantia em que a empresa regular/fretamento atendeu minimamente pré-condições estabelecidas pelos órgãos permissionários/fiscalização do setor. Com a finalidade de conscientizar sobre a importância do passageiro atentar-se a oferta de transporte clandestino, segue um trecho do site da ANTT:

Durante as fiscalizações a equipe flagrou diversas infrações relativas à segurança, como poltronas sem cintos de segurança, ou inoperantes, para-brisas trincados, extintores de incêndio vencidos, pneus “carecas”, saídas de emergência sem sinalização e sem as devidas instruções de uso, além de motoristas sem curso obrigatório de transporte coletivo de passageiros e passageiros sem documentos de identificação.

Acima de tudo na transcrição do trecho da ANTT das irregularidades encontradas em um transporte clandestino fica evidenciado:

ITENS OBRIGATÓRIOS:

Cinto de segurança é obrigatório e indispensável, além disso deve estar em bom estado de funcionamento. Não só cinto de segurança é importante, como também os extintores de incêndio e saídas de emergência devidamente sinalizadas.

PROFISSIONAIS CAPACITADOS:

O Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT) é uma instituição que forma mão de obra qualificado para o setor rodoviário. Em outras palavras o SENAT forma, por exemplo, motoristas de ônibus habilitados para transporte coletivo de passageiros.

ESTRUTURA/SUPORTE REMOTO:

Grandes empresas de ônibus, assim como grandes grupos contam com uma estrutura de viagem. Desde garagens/pontos de apoio, frota monitorada por GPS e manutenção preventiva, em síntese são amostra de um setor organizado. Agora pense numa empresa clandestina que não tem 10% dessa estrutura? O risco ao passageiro de um veículo com manutenção a desejar começando pelo pneu careca? Visto que passagens muito abaixo do que é praticado e com qualidade questionável é uma verdadeira armadilha.

Constantemente o mercado de transporte rodoviário de passageiros tem evoluções/mudanças puxadas por novas tecnologias (BUSER) assim como ameaças (transporte clandestino). Em seguida são feitas as considerações finais sobre essa publicação.

Pontuações finais:

Com o propósito de informar ao passageiro sobre o funcionamento do setor rodoviário de passageiros de uma forma simples e descomplicada. Existe o transporte regular e fretado (na qual enquadra a BUSER) e ambos são ameaçados pelo transporte clandestino. Não adianta falar dos inúmeros benefícios da BUSER bem como as ameaças do transporte clandestino sem uma BASE de como funciona.

Todas as vezes que presenciar irregularidades ao ser transportado existem canais oficiais dos órgãos fiscalizadores/reguladores. Uma reclamação/denúncia devidamente formalizada na ANTT, ARTESP ou EMTU há grandes chances de ser executada/encaminhada para as devidas providências.

Portanto pesquise bem PREÇO, LOCAL DE EMBARQUE/DESEMBARQUE e SITUAÇÃO DA EMPRESA ao decidir sobre o seu destino.

Buser e transporte clandestino – Duas realidades para o transporte alternativo de passageiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.